Conheça 3 motivos da paixão feminina por sapatos

24-09-1
Ideias para combinar seus looks com sapatos coloridos e estampados
24 de setembro de 2015
capa
PEEP TOE – O GUIA ABSOLUTAMENTE COMPLETO
24 de setembro de 2015
Mostrar todos

Conheça 3 motivos da paixão feminina por sapatos

24-09-2-1

Podemos ter sapatos suficientes para um ano inteiro, mas mesmo assim não resistimos em adquirir um novo par para nossa coleção. Consumismo ou atração? Conheça 3 motivos da paixão das mulheres por sapatos.

Estima-se hoje que as mulheres adquirem, no mínimo, um novo par de sapatos por mês. Não tem jeito: nosso guarda-roupa está abarrotado deles e ainda assim ficamos encantadas ao conferir as vitrines de lojas de calçados. A sensação é de        que sempre há espaço para mais um par – e se não houver, a gente dá um jeitinho. Às vezes o sentimento é passageiro, mas em algumas ocasiões é difícil controlar a vontade mesmo sabendo que o item não é indispensável.

Mas porque será que esse encantamento é característica quase que exclusiva do público feminino? A partir de consultas com estudiosos da área, listamos 3 explicações possíveis para te ajudar a desvendar esse mistério. Confira!

Conheça 3 motivos da paixão das mulheres por sapatos.

#1 Cientificamente, as mulheres são mais consumistas.

 

24-09-2-2Foto: Reprodução | Shoezala

 

Toda essa vontade e amor por sapatos pode ter explicação no nosso organismo. Segundo o psicanalista Paulo Miguel Velasco*, alguns estudos científicos comprovam que as mulheres são realmente mais consumistas, em um patamar de 75% em relação aos homens. A relação material é tão profunda que, como Paulo sinaliza a paixão feminina por consumir vai muito além da vontade de comprar, e chega a ser uma relação de afeto com base em dados históricos e comportamentais. E quais itens estão no topo da lista de preferências femininas?  “Os dois objetos predominantes nas compras femininas são os sapatos e as bolsas”, completa Paulo.

A fim de esclarecer melhor a relação feminina com o consumo, alguns pesquisadores afirmam existir três processos emocionais comuns às mulheres. Como explica o psicanalista, o primeiro é o “hábito aspiracional”, quando a pessoa deseja comprar; o segundo é chamado de “drivers”, caracterizado pela sensação de prazer durante o ato da compra; e o terceiro é o hábito do próprio uso diário. Todo esse processo constitui a paixão por compras – principalmente a de sapatos – que é constantemente impulsionada por encantadoras propagandas e vitrines chamativas capazes de despertar o menor dos desejos.

Paulo também sinaliza outra explicação científica: estudos realizados na Califórnia, Estados Unidos, concluíram que o consumismo por sapatos pode estar na proximidade entre os circuitos neurais que são relacionados à nossa imagem corporal, e que, as áreas do cérebro associadas aos órgãos genitais e aos pés estão muito próximas, sendo facilmente estimuladas entre si, possuindo assim, uma estreita relação com a sedução.

O problema acontece quando o ato de comprar se torna obsessivo, atingindo negativamente outros aspectos da vida da mulher e causando instabilidade financeira, problemas pessoais e patologias como o TOC (transtorno obsessivo compulsivo). Para o psicanalista, é muito importante ficar atenta a esses sinais para não perder o controle.

 

 

#2 O papel social das mulheres

A relação das mulheres com os sapatos vem desde o século XVIII, na França, onde as damas da sociedade mantinham certa relação de paixão com seus calçados. E ainda hoje para muitas mulheres esse acessório é um elemento tão ou mais importante do que a própria roupa.

Alguns especialistas sinalizam que o papel social das mulheres tem plena responsabilidade sobre esse quadro. Para o Dr. Sergio Lima*, psiquiatra formado pela Unifesp, em algumas culturas – como a nossa – as responsabilidades femininas costumavam ser totalmente voltadas aos afazeres domésticos e familiares. Assim, as mulheres ficavam muito mais expostas ao consumo do que os homens, de modo que era delas a responsabilidade pelas compras de casa e afins.

 

24-09-2-3Foto: Reprodução | Shoezala

 

Sergio também sugere que a exclusividade do público feminino na compulsão por sapatos pode se dar como uma espécie de compensação, já que algumas compulsões acontecem em maior proporção nos homens (como por jogos, por exemplo).  Segundo ele, o desenvolvimento de compulsões está sempre relacionado ao maior número de pessoas expostas aos eventos que gera compulsão. No caso dos sapatos, vemos uma enxurrada de anúncios voltados ao público feminino, o que comprova mais ainda esse fato.

 

#3 A equidade com os homens

 

24-09-2-4Foto: Reprodução | Booktrib

 

Outra possibilidade bastante plausível vem de encontro com o fato das mulheres estarem cada vez mais exercendo papéis de liderança e poder, antes destinados exclusivamente aos homens.  Atualmente, podemos citar vários exemplos de representantes femininas que igualaram ou superaram sua posição social em relação ao sexo masculino. Presidentas, primeiras-ministras, CEO’s de grandes empresas, as mulheres vem abrindo espaço para uma nova Era de liderança e poder.

Para Sergio, nesse contexto os sapatos de salto alto funcionam como objetos que proporcionam destaque e, subconscientemente, igualam as mulheres à altura dos homens, literalmente. Aqui, o sapato (alto) funcionaria como símbolo de status e da ascensão feminina, aspirações bastante comuns da mulher contemporânea.

 

24-09-2-5Foto: Reprodução | Webmd

 

Vale lembrar que é possível ficar por dentro das tendências e novidades sem gastar rios de dinheiro e comprometer seu orçamento. Opte por modelos versáteis, com os quais é possível fazer várias combinações e cuide bem dos pares que você já possui, armazenando-os da maneira correta e garantindo maior durabilidade.

E quando quiser garantir seu novo par, viste ou acesse a loja virtual da Maurikatu. Lá você sempre encontra novidades e ótimos preços!

 

*Profissionais consultados:

  • Sérgio Lima: formado em Psiquiatria pela Unifesp e mestre em Psicologia Social formado pela PUC-SP.
  • Paulo Miguel Velasco: psicanalista clínico, professor de psicanálise e autor de vários livros, dentre eles “Mulheres em Aflição – Por que mulheres procuram um analista?”.

2 Comments

  1. OPORTUNIDADES NA WEB disse:

    Olá!
    Gostei muito destas novidades.
    Proporcionam economia e melhor qualidade de vida.

  2. Sonia disse:

    Muito bom site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Newsletter
  • This field is for validation purposes and should be left unchanged.
×